Veja 3 tipos de terapia para tratar a ansiedade

Com a correria do dia a dia e as pressões no trabalho e na vida pessoal, é cada vez mais comum ouvir pessoas dizerem que estão ansiosas ou tendo crises provocadas pela angústia. Definitivamente, a ansiedade já pode ser vista como o mal do novo milênio.

Possivelmente toda pessoa já experimentou um sentimento de ansiedade em algum nível. A boa notícia é que existem vários métodos de terapia que podem ajudar a reverter ou amenizar esse quadro.

O processo de psicoterapia tem como objetivo ajudar a identificar as fontes da ansiedade e definir a direção do tratamento, aliviando os sintomas e trazendo mais tranquilidade e bem-estar ao paciente.

Neste post, selecionamos os 3 tipos principais de terapia indicados para tratar a ansiedade. Confira!

1. Psicanálise

A psicanálise entende que a origem de sintomas está ligada aos acontecimentos do passado, a experiências que não foram bem processadas e elaboradas por um pessoa.

Dessa forma, o tratamento psicanalítico conduz o paciente a uma análise detalhada da sua história em busca desses elementos anteriores — que muitas vezes podem ter sido reprimidos, causando desequilíbrios emocionais.

Além de trabalhar esses conteúdos do passado, a psicanálise considera também a personalidade do paciente, uma vez que certas características podem ser a raiz da ansiedade.

2. Análise experimental do comportamento

A análise experimental do comportamento é uma psicoterapia que se concentra no comportamento e nas atitudes do paciente. Assim, o psicoterapeuta identifica padrões de conduta que se relacionam com as crises de ansiedade.

Uma vez identificados os comportamentos que levam ao quadro de ansiedade, o tratamento é baseado em exercícios, como em um treinamento, de forma que o paciente adquira novos comportamentos capazes de controlar ou inibir a ansiedade, eliminando, assim, condutas anteriores que favoreciam as crises.

Em resumo, a terapia da análise experimental do comportamento busca propor estratégias direcionadas ao comportamento que possam promover mudanças nas vidas dos pacientes.

3. Cognitiva

A terapia cognitiva conduz o paciente a identificar os pensamentos que geram a ansiedade. Uma vez que a pessoa consegue perceber a cadeia de eventos que causa o comportamento ansioso, ele pode trabalhar para controlar essas ações.

A cognição está relacionada aos pensamentos e à forma como percebemos o mundo. A psicoterapia cognitiva busca habilitar o paciente a treinar maneiras diferentes de pensar e analisar as bases de um pensamento ansioso.

Quando buscamos entender melhor o que estamos sentindo e pensando por meio de um acompanhamento profissional, podemos abordar e tratar a ansiedade de forma mais eficaz.

É possível, assim, aprender a ver novas possibilidades de pensar e agir diante de uma situação que gera ansiedade, podendo controlá-la e, no longo prazo, resolver esse quadro.

Com essas terapias, o paciente aprende novas formas de enxergar e superar desafios, adquire recursos para lidar com os problemas e obstáculos de uma forma objetiva e realista, promove mudanças positivas na sua vida e consegue ter mais saúde mental.

Mas lembre-se: é muito importante persistir no tratamento, porque as soluções e melhorias não ocorrem de maneira instantânea.

Com qual forma de tratar a ansiedade você mais se identificou? Já fez algum tipo de psicoterapia? Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência!

2 comentários para este post
  1. Os 3 tipos são interessantes, porém, me identifico mais com a Psicanálise.
    Ja fiz terapia Analítica e terapia Humanista.
    Acredito que a Terapia nos ajuda a crescer, a evoluir, a ter auto conhecimento ….auto controle….

  2. Nunca fiz psicoterapia, mas gostaria de fazer.

Deixe uma resposta