Ser psicanalista: os segredos para uma carreira de sucesso

Para ter sucesso na carreira é preciso paixão e dedicação, e com a psicanálise não é diferente, mas, afinal, o que é preciso para ser psicanalista?

Essa é uma pergunta viva e em constante mudança, mas alguns pontos se mantêm inalteráveis. Estudar o inconsciente das pessoas e ajudá-las nos seus problemas é gratificante, mas é um caminho que requer atenção e cuidado.

Para guiá-lo a como se tornar um psicanalista de sucesso nessa carreira tão fascinante, separamos algumas dicas que vão mostrar os segredos dessa profissão. Confira!

Ter paciência no começo

Quem opta por trabalhar com a clínica costuma enfrentar algumas dificuldades até se firmar no mercado. Muitos investem dinheiro e tempo montando seu consultório e é inevitável controlar a expectativa por novos atendimentos.

Contudo, na maioria dos casos, é moroso o processo de prospecção de clientes, pois não é recomendado que se atenda pessoas próximas, como nas outras profissões. Então, como se tornar um psicanalista conhecido?

Primeiramente, um fator importante é ter certeza da escolha profissional e não desistir facilmente nos primeiros meses de trabalho. Suportar esse momento inicial de poucos clientes e baixa remuneração tende a ser frutífero a longo prazo.

Utilizar seu tempo ocioso para o estudo aprofundado dos casos que está atendendo, será um diferencial, agregará mais qualidade ao trabalho prestado e mais satisfação e resultado para quem é atendido.

Criar uma aliança com o cliente

Uma das bases mais sólidas para obter um bom resultado na carreira é o sentimento de que os clientes estão em uma parceria com seus psicanalistas. Por isso, a transferência e a contratransferência são conceitos tão fundamentais para a Psicanálise.

É essencial que o cliente consiga fazer projeções no analista, através da transferência, assim como o profissional tenha percepções e emoções a partir da relação terapêutica, contando com a contratransferência.

“Você só se importa porque eu pago a consulta” é uma declaração muito comum, e que provavelmente cada psicanalista já ouviu pelo menos uma vez na sua carreira. O trabalho tem o objetivo de sustentar a vida do profissional, isso é verdade, mas quem escolhe ser psicanalista, opta por esse trabalho por que também se satisfaz ao ajudar as pessoas. Se esta relação for positiva, o ofício se torna mais satisfatório e consequentemente alcança melhores resultados.

Alguns profissionais se sobrecarregam pela vontade de querer atender a todos, mas é preciso cuidado para garantir que a relação não seja afetada com a busca por rendimento. Equilibrar o ímpeto de querer auxiliar todos aqueles que aparecem, com as reais possibilidades de prestar um bom atendimento, é preciso, mesmo que isso seja penoso.

É importante mostrar para o cliente que você está ali para ajudá-lo e fazê-lo entender que ambos têm o mesmo objetivo: o tratamento e alívio das dores emocionais. Esse é um passo importante no começo da relação.

Ser psicanalista é ser um eterno estudioso

O meio acadêmico está sempre gerando novos estudos. Paradigmas são quebrados, ideias antigas podem ser reforçadas. Um bom psicanalista está sempre atualizado sobre as descobertas e novas informações.

É interessante consultar artigos acadêmicos, revistas da área, ir a congressos, fazer cursos e não ficar parado. Se houver disponibilidade financeira do psicanalista, investir em formações é um passo vantajoso, pois certamente dá retorno no futuro.

Há avanços o tempo todo quando se trata do campo da saúde mental e neurociência, e um bom psicanalista deve estar interessado e envolvido. Nos últimos anos, têm surgido nas clínicas diversos problemas da contemporaneidade que não causavam sofrimento na era pré internet.

Quando o paciente está se perguntando como cortar o uso do smartphone ou falando sobre a ansiedade gerada pelas redes sociais, é você quem deve ser capaz de direcioná-lo para que, assim, ele perceba quais são as melhores escolhas que ele deve fazer sobre seus próprios comportamentos. É essencial aprender a lidar com essas novas demandas e estar atualizado ajuda muito a não se enrascar nessas situações.

Olhar para o mercado de forma crítica

Apesar de manter sempre o mesmo objetivo, a psicanálise pode vestir muitas roupas e ter atuações de diversas formas. Especializar-se em um determinado público ou assunto pode ser uma boa estratégia para se destacar e criar uma forte identidade profissional.

Ferramentas novas surgem todos os dias elas podem auxiliar bastante o trabalho clínico — é preciso estar atento para não perder boas oportunidades de aumentar o alcance e eficácia de seu atendimento. Hoje em dia existem até aplicativos de celulares que conectam pacientes a psicanalistas, além daqueles que atuam por chamadas de vídeo.

Pesquise o mercado, seja em sites especializados ou em grupos de redes sociais, e escute o que os profissionais e pacientes estão dizendo e buscando. Não se acomode e nem se restrinja às velhas formas de trabalho com as quais se acostumou. Provavelmente existe um nicho em que você pode atuar e que outros psicanalistas não estão atentos. Ser ousado e criativo é um bom diferencial!

Vender o seu peixe é sempre um bom negócio

Não há espaço para timidez, e você precisa mostrar por que é um profissional de confiança. Aprender sobre marketing pessoal é uma forma valiosa de se promover profissionalmente.

Utilizando as técnicas certas, você pode vincular ao seu nome não só uma boa imagem, mas valor genuíno e verdadeira estima pelo seu trabalho. Os resultados disso são surpreendentes e o alcance da divulgação aumenta exponencialmente.

Monte um site ou perfil em redes sociais, como o Facebook, ou profissionais, como o LinkedIn, e exponha a sua formação e reputação, publique artigos relevantes e mostre textos da sua autoria. Crie um meio das pessoas se aproximarem de você para que elas comecem a ter confiança e possam enxergá-lo como uma boa referência profissional.

Além disso, é válido contar com meios de divulgação tradicionais, como os tradicionais cartões de visita e, claro, o boca a boca. Não é recomendado o atendimento de pessoas próximas, mas elas podem te indicar, fortalecendo a criação de uma rede que também é alimentada pelos novos clientes.

Conte a seus amigos que está atendendo e distribua seus cartões! Por fim, não se esqueça: um trabalho de qualidade sempre foi a ferramenta mais vital para a promoção de um serviço.

Uma carreira de sucesso precisa ser construída com paciência e dedicação. Mesmo com as dificuldades que podem aparecer, sabemos que com os métodos certos as taxas de sucesso tendem a ser elevadas.

Compartilhe este texto em suas redes sociais e ajude mais pessoas a descobrirem como se tornar um psicanalista de sucesso!

1 comentário para este post

Deixe uma resposta