O que é libido? Veja o que a psicanálise diz sobre o assunto!

Você sabe o que é libido e como ela influencia o nosso psiquismo? Você certamente já escutou este termo e sabe que mantém alguma relação com sexualidade e sensação de prazer.

Mas, não é só isso. A libido vai além do prazer físico: é uma força que movimenta o ser humano e está presente no nosso desenvolvimento psíquico desde o primeiro contato com o mundo. Quer saber um pouco mais sobre este conceito? Leia este post e entenda a teoria psicanalítica da sexualidade e a importância da libido para a constituição do psiquismo.

O que é libido de acordo com Sigmund Freud

Libido e prazer não são sinônimos, ainda que haja uma fácil relação conceitual entre os dois termos. Freud definiu a libido como uma energia originada nas pulsões e que direciona nosso comportamento.

Segundo ele, as pulsões é que nos movem e podem ser divididas em pulsão de vida e de morte. A primeira corresponde às emoções e aos sentimentos que nos motivam a viver, enquanto a segunda estaria relacionada às energias opositoras, aquelas que determinam padrões de autossabotagem e desgaste emocional.

Ou seja, a libido é originada numa pulsão de vida e funciona como uma força propulsora que não se restringe aos aspectos fisiológicos, estendendo-se ao campo psíquico e emocional. Tal força estaria presente em todo o aparato mental do sujeito, passando pelo Id, o Ego e o Superego.

A teoria da sexualidade e o desenvolvimento libidinal

Segundo a psicanálise, a libido faz parte da constituição do ser humano desde o nascimento e se manifesta de forma diferente em cada período da vida. Para facilitar o entendimento, Freud definiu os cinco estágios do desenvolvimento psicossexual:

  • fase oral (de 0 a 18 meses): a energia libidinal concentra-se na boca e atividades como comer e chupar são fontes de prazer;
  • fase anal (dos 18 meses aos 3 anos): a atenção é voltada ao esfíncter e ao controle da defecação; o desfralde e a autonomia para ir ao banheiro são os eventos principais dessa etapa;
  • fase fálica (dos 3 aos 5 anos): a libido está nos órgãos genitais, revelada na curiosidade e diferenciação entre masculino e feminino;
  • fase de latência (dos 6 anos até a pré-adolescência): as energias libidinais cedem espaço ao pudor e à contenção em relação à sexualidade;
  • fase genital (adolescência e idade adulta): tem início a maturidade sexual, o interesse por pessoas do sexo oposto e a busca por relacionamentos satisfatórios.

A importância da libido na constituição do psiquismo

Para a psicanálise, os primeiros anos de vida são cruciais para o desenvolvimento saudável do sujeito, já que é nesse período que ele entra em contato com o mundo e, a partir das experiências sensoriais, constrói sua identidade. As vivências da infância são determinantes para a formação do psiquismo, da personalidade e dos padrões de comportamento de cada pessoa.

A libido está presente em todas as experiências sensoriais da infância, resultando em sensações de prazer e desprazer. Ou seja, segundo essa linha psicanalítica, a sexualidade atua como um instrumento de contato entre o indivíduo e o mundo. Todos os eventos vividos e, principalmente, os sentimentos produzidos nos primeiros anos de vida são internalizados e transformados em elementos do psiquismo.

E então? Entendeu o que é libido e como essa energia é importante para o desenvolvimento psíquico de uma pessoa? Percebeu como não se trata apenas de fisiologia e prazer sexual, mas principalmente de uma força que estrutura nossa mente e direciona nossos comportamentos e emoções.

Se você se interessou por este tema? Quer mais? Então, curta a nossa página no Facebook e aproveite mais conteúdos como este!

9 comentários para este post
  1. Maravilhoso este conhecimento sobre libido

  2. Boa noite! Obrigado! Foi uma explicação excelente, bem resumida.

  3. muito bom esclarecimento sobre o assunto .

  4. Muito bom este material! Bem esclarecedor.

  5. Muito bom este artigo! Simples e esclarecedor.

  6. Excelente texto, bem didático, reforcei vários conhecimentos, porém uma atenção na fase genital em que a pessoa pode desenvolver atração pelo sexo oposto, ou pelo mesmo sexo, sendo assim, é uma fase em que o ser humano busca se relacionar e assumir sua identidade.

  7. Excelente exposição estou estudando muito esse assunto, muito atual para nossa sociedade.

Deixe uma resposta