6 dicas de livros para psicanalistas

A leitura é um excelente hábito para o desenvolvimento e formação de qualquer profissional, e com os psicanalistas isso não seria diferente.

Até porque, depois da sua criação por Sigmund Freud, a psicanálise recebeu uma série de contribuições. Discípulos e amigos de Freud, como Carl Jung e Jacques Lacan, colaboraram para a expansão desse método, aperfeiçoando e diversificando as análises sobre a mente humana.

Pensando nisso, neste post, selecionamos 6 dicas de livros para psicanalistas que vão te ajudar a ampliar sua mente, aprofundar seus estudos e elevar seus conhecimentos. Confira!

1. “Sobre a Psicopatologia da Vida Cotidiana”, de Sigmund Freud

Vamos começar nossas dicas direto da fonte! Esta obra de 1901 é considerada um dos primeiros textos no qual Freud começa a descrever e desenhar sua teoria da psicanálise. O livro busca analisar os vários desvios que acontecem no dia a dia, como erros de memória ou na fala, os chamados lapsos, entre outras situações, e entender o que pode estar por trás desses equívocos no comportamento humano.

2. “Teoria e Clínica da Psicose”, de Antonio Quinet

Antonio Quinet é um psiquiatra brasileiro e psicanalista com formação na Escola de Lacan. Neste livro, o autor compilou trabalhos realizados durante sua experiência em hospitais psiquiátricos na França. Ao longo do texto, ele aborda os conceitos da psicanálise a fim de analisar a psicose e o sujeito psicótico.

Além disso, o autor ainda enriquece seu livro com estudos relacionados à obra de Machado de Assis, “Dom Casmurro”, bem como trabalhos artísticos de pacientes psicóticos.

3. “Vocabulário da Psicanálise”, de Jean Laplanche

Este livro é uma interessante ferramenta de estudo, uma vez que compila os principais conceitos de psicanálise, como a libido, transferência e ego, além de abranger outros como o amor e sonhos. É uma importante obra de referência que não se ocupa apenas de definir conceitos, mas também de compreender como a psicanálise procura entender essas questões.

4. “Supereu”, de Priscilla Roth

O “superego” é um conceito freudiano que diz respeito a um comportamento de autocrítica, como uma voz em nossas mentes que nos repreende ou desaprova. Priscilla Roth analisa esse elemento de nossa psique e o denomina de “Supereu”. Na obra, ela estuda a importância do conceito para entender como tradições se perpetuam ao longo das gerações e também como possível fonte de caso de estresse, ansiedade e depressão.

5. “Memórias, Sonhos e Reflexões”, de Carl G. Jung

Neste livro, um dos últimos escritos pelo autor, Jung divide com o leitor um pouco sobre sua vida e sua obra. É interessante ler os capítulos dedicados a Freud e entender um pouco sobre a visão que Jung tinha dele, seus diferentes pontos de vista e o que o levou a romper com seu mestre.

6. “Curso e Discurso na Obra de Jacques Lacan”, de Antonio Godino Cabas

Este livro do psicanalista e professor Antonio Godino Cabas tem a proposta de definir e especificar a teoria lacaniana, com o intuito de entender o seu desenvolvimento e importância para a psicanálise.

Felizmente, são muitas as opções de leitura para quem deseja se aprofundar nos estudos sobre psicanálise. Com essas dicas de livros para psicanalistas, você já tem uma boa base para começar. Boa leitura!

O que achou da nossa seleção? Já leu ou quer ler algum desses livros? Não deixe de compartilhar nossa lista com seus amigos nas redes sociais!

4 comentários para este post

Deixe uma resposta