4 pontos importantes para abrir uma clínica de psicanálise

Muitos psicólogos e psicanalistas dedicam anos de estudo com o objetivo de um dia poderem atuar na clínica, colocando em prática tudo que aprenderam e, assim, poderem ajudar pessoas a resolver suas questões.

Além dessa motivação de compreender a natureza dos conflitos humanos, há também por parte desses profissionais o desejo por uma vida mais flexível, com horários que se encaixem na sua rotina.

Por ser um trabalho autônomo, a clínica oferece muitos atrativos, como a possibilidade de escolher o período do dia, bem como os dias da semana, que mais se encaixam nas suas necessidades.

Entretanto, nada é tão simples assim. Como se sabe, toda carreira tem pontos desafiadores, e na Psicanálise clínica não é diferente.

Por isso, antes de se aventurar nessa empreitada, leve em conta os diversos aspectos práticos  que precisarão ser enfrentados quando se quer iniciar essa prática e, principalmente, aprender a superar para ter sucesso.

Se esse é mesmo o caminho que você deseja seguir, confira agora 4 pontos importantes que vamos abordar ao longo desse conteúdo. São pontos que merecem a atenção de qualquer pessoa que está prestes a abrir uma clínica de psicanálise, pois representam aspectos com os quais todos se deparam ao longo de sua trajetória na área. Acompanhe!

1. Entenda como funciona a regulamentação para abrir uma clínica de psicanálise

No Brasil, a psicanálise é uma formação continuada, não um curso de graduação regulamentado e com diploma, por exemplo. Muitas pessoas que optam por estudar psicanálise ficam na dúvida se devem retirar um título, como CBO, para poderem atuar como psicanalistas.

É importante notar que o CBO (Classificação Brasileira de Ocupações do Ministério do Trabalho e Emprego) não é um título ou número como os do CRM ou CRP. Muitos grupos de caráter duvidoso usam o CBO como forma de “legitimar” sua prática de psicanálise, porém esse tipo de registro não confere nenhum tipo de amparo legal para exercê-la.

Geralmente, profissionais formados em medicina, pedagogia, filosofia ou psicologia buscam se especializar em psicanálise e passam a atuar como psicanalistas com respaldo e apoio de grupos, escolas e sociedades de psicanálise. Esse é o consenso que existe atualmente.

O domínio de aspectos normativos e éticos de qualquer profissão é uma condição básica para que o profissional tenha uma conduta pautada em ações seguras e corretas.

Portanto, faz parte da trajetória de um(a) bom(a) psicanalista, estar a par de todas as questões que envolvem a regulamentação da profissão, bem como as condições que regem esse tipo de prática, além de se capacitar teoricamente.

2. Organize a parte burocrática

É possível ter uma clínica de psicanálise sendo pessoa física ou jurídica. Se você deseja permanecer pessoa física, deve se cadastrar como profissional autônomo na prefeitura. Esse cadastro exige uma documentação e contribuição mensal.

No caso de pessoa jurídica, como a profissão de psicólogo não se enquadra na categoria de MEI (Micro Empreendedor Individual), você precisará abrir uma microempresa. Para isso, precisará de alvará de funcionamento e cadastrar um CNPJ, além de dar entrada em outros documentos.

A vantagem de abrir uma empresa em vez de trabalhar como pessoa física autônoma é que você pode, com um CNPJ, prestar serviços para outras empresas, contratar funcionários para te ajudar e trabalhar com um volume bem maior de pessoas e clientes.

Estando sua empresa com todas as licenças necessárias e o alvará em dia, você pode desempenhar seu trabalho com tranquilidade, aumentando o alcance de clientes.

3. Prepare-se para a instabilidade

O início de todo empreendimento é marcado por desafios até que o negócio atinja sustentabilidade. No caso da clínica de psicanálise, você precisará de paciência e controlar a ansiedade, uma vez que o retorno financeiro depende de como cada paciente responde ao tratamento, portanto é um pouco difícil fazer estimativas precisas.

Outro ponto é que a instabilidade é uma característica própria desse tipo de negócio. Pacientes, volta e meia, podem desistir do tratamento por questões pessoais ou cortes de gastos. Em períodos como carnaval, final de ano e feriados, a tendência é que o movimento do consultório sofra o impacto e fique bem reduzido.

Isso não quer dizer que a clínica de psicanálise é um mau negócio, pelo contrário. Para uma experiência positiva no seu novo empreendimento, o psicanalista deve aprender a lidar com a inconstância e se preparar para momentos de baixa.

A importância do manejo clínico

Cada caso é um caso, mas no geral a instabilidade faz parte do trabalho na clínica psicanalítica.

Como se trata de profissionais que lidam com questões altamente delicadas, é preciso compreender que há muitas tendências comportamentais que precisam ser analisadas. Um dos segredos para uma clínica de sucesso, é saber conduzir os casos clínicos e enfrentar com o paciente, possíveis dificuldades que podem surgir ao longo do processo.

A resistência é um fator que influência diretamente no quesito instabilidade. Portanto, além do planejamento financeiro, é preciso se preparar para lidar com esse fenômeno bastante comum na trajetória de pacientes.

Uma das maneiras mais eficazes de evitar que o manejo fique fragilizado em algum momento, é a supervisão clínica. Ter supervisão de outro profissional da psicanálise periodicamente, é uma condição importante para não deixar que limitações pessoais prejudiquem o andamento de casos.

4. Invista em estratégias de marketing para atrair novos clientes

Para atingir a sonhada sustentabilidade, como falamos, e manter seu consultório sempre movimentado, experimente apostar em estratégias de marketing para atrair mais pacientes.

As redes sociais estão aí revolucionando todos os dias a forma como nos comunicamos. Que tal criar conteúdo sobre psicanálise e publicar nas redes? Você pode inclusive criar um blog ou uma página no Facebook destinada à divulgação dessas informações. Interessados vão ler os seus textos e poderão facilmente entrar em contato com você.

É importante saber que cada canal de comunicação requer uma linguagem específica, bem como um formato de conteúdo mais adequado.

Por isso, ao adotar estratégias de divulgação do seu trabalho na clínica psicanalítica, além de seguir as orientações do código de ética da categoria, é preciso adequar o material para o público endereçado.

Outra boa forma de divulgar seu trabalho é participando de palestras e conferências. Quanto mais atuante e em evidência você ficar, maiores são as chances de pessoas diferentes te conhecerem.

Esse tipo de evento enriquece a visão do psicanalista para a sua atuação, dando mais inspiração para o seu trabalho e gerando possíveis desdobramentos dos contatos estabelecidos. Aproveite essa oportunidade para fazer um bom networking!

É importante ressaltar que abrir uma clínica de psicanálise pode ser o passo para grandes conquistas na sua carreira, passo esse que pode representar a materialização de uma carreira com futuro.

Seguindo essas dicas que abordamos ao longo do material, você pode ter mais certeza na hora de tirar o seu sonho do papel e dar os primeiros passos rumo à sua própria clínica de Psicanálise.

Logicamente, esses não são os únicos aspectos que você precisa se atentar. No entanto, esses 4 pontos constituem uma base sem a qual se torna impossível o  andamento pleno de uma clínica.

Recapitulando, questões normativas, burocráticas, comerciais e de publicidade são fatores primordiais para a gestão de uma clínica psicanalítica. Mais a fundo, elas envolvem aspectos éticos, de relacionamento com clientes, planejamento financeiro, capacidade de comunicação, precificação, dentre outros.

Vale lembrar que quando se trata de um trabalho como a prática clínica, pode haver dificuldade na hora de estabelecer o valor das sessões com os pacientes. No entanto, essa questão é de extrema importância para a sobrevivência da clínica e, também, para a valorização do atendimento em si.

Por isso, caso tenha dúvidas sobre esse aspecto, ou quaisquer dificuldades evolvidas com a cobrança do seu trabalho, leia o artigo que escrevemos sobre como definir o preço da sessão de psicanálise!

5 comentários para este post
  1. Olá boa noite!
    Sou Psicanalista e estou me esforçando para minha Clinica e esse artigo foi muito proveitos para me!
    Obrigado!

  2. Olá, boa noite.
    Conclui meu curso de psicanálise há um ano e continuo me submetendo à análise pessoal e supervisão pois tenho alguns analisandos, porém quero abrir minha própria clínica de psicanálise e portanto, esse artigo me ajudou bastante a esclarecer algumas dúvidas.
    Muito obrigada.

  3. Gostaria de Saber Qual o Respaldo que uma Pessoa que Recém terminou o Curso de Psicanálise teria para Atuar de Forma Autónoma e Legalizada?… Gostaria também de Saber qto tempo é o Curso;. Valor,…

Deixe uma resposta