9 habilidades importantes para quem quer ser psicanalista

imagem de um senhor com um bloco de anotações e escutando seu paciente deitado no divã ilustrou por muito tempo a psicanálise e o trabalho de um psicanalista. Mas não é mais assim: hoje em dia, é muito mais acessível ser um paciente ou um profissional dessa área.

Mas o que é preciso para ser um psicanalista? Acreditamos que, além de formação adequada, o interessado em seguir com essa profissão deve possuir ou desenvolver predicados importantes. Veja quais são as 9 principais habilidades importantes para quem quer ser psicanalista!

1. Ter paciência

processo psicanalítico não é urgente, e cada paciente tem seu tempo para entrar efetivamente em análise. O psicanalista, por sua vez, deve ter paciência para lidar com a evolução de todos os seus pacientes sem tentar acelerar conclusões.

Muitas vezes, entender determinadas questões demanda um preparo que o sujeito ainda não tem. Assim, o analista tem que ter sensibilidade, para ajudar a pessoa a desenvolver suas próprias compreensões no ritmo que ela dá conta. Acelerar esse processo por meio de intervenções pode prejudicar toda a análise e até mesmo afastar o paciente.

2. Ter empatia com os problemas alheios, mas com limite

Um psicanalista geralmente não intervém no discurso do paciente dando conselhos ou sugestões diretas, o que não significa que ele não se importa, pelo contrário. É importante que o futuro analista tenha empatia com as questões levadas à clínica pelo paciente. Porém, o processo analítico demanda que o sujeito fale de forma livre e que nos momentos certos, o analista faça a intervenção.

Assim, a empatia necessita ter um limite. Ela não pode prejudicar a capacidade do psicanalista de identificar as situações propícias para intervir no discurso do paciente. O analista tem sentimentos e reações  quando os conteúdos são apresentados, mas ele deve fazer uso dessas emoções para construir intervenções que realmente ajudem o paciente.

3. Ter sensibilidade com o outro, sem julgá-lo

Em um consultório, o analista terá a oportunidade de se deparar com pacientes muito diferentes, que tratarão questões distintas e de pesos também diferentes. Para que a escuta do psicanalista não seja comprometida, ou seja, sua capacidade de identificar atos falhos ou pontos importantes para a continuidade da análise, é essencial que ele esteja despido de qualquer tipo de julgamento.

Ele não deve, portanto, categorizar os casos ouvidos em consultório sob padrões morais e costumes estipulados pela sociedade. A análise trabalha com o que sujeito pensa, não com o que coletivo supõe.

4. Ser um analisante

Conhecer a si mesmo, suas angústias, traumas e pulsões por meio da análise deve ser um desejo de todos aqueles que procuram ser psicanalistas. Isso acontece porque parte da formação em psicanálise é se tornar um analisante, ou seja, passará pelo tratamento como um paciente. Após a formação e o início da prática como profissional, este irá ter o próprio analista também como seu supervisor.

5. Sempre se atualizar e estudar

Psicanálise é uma ciência que tem um importante arsenal de saberes, mas que está em construção. A cada dia, novas teorias e estudos são lançados, o que significa que os profissionais da área precisam estar se atualizando constantemente.

Além disso, é importante estudar sempre, para aliar as suas práticas aos conhecimentos teóricos necessários para construir intervenções que realmente contribuam para a melhoria do paciente. Quanto mais estudo e atualização em Psicanálise, mais o psicanalista se apropria do conhecimento e se torna capaz de analisar os casos atendidos de forma mais efetiva.

6. Ter boa capacidade de comunicação

Uma boa capacidade de comunicação é fundamental para que o psicanalista tenha facilidade em transmitir ideias para os pacientes. Nas várias intervenções que ele deve fazer, é fundamental que ele saiba adaptar seu modo de falar à realidade do sujeito. Dessa forma, é possível evitar que haja mal-entendidos e ele constrói uma relação mais positiva com o cliente.

A boa capacidade de comunicação também é importante para que o psicanalista saiba argumentar com o paciente e tenha perspicácia para compreender a rede de pensamentos do terapeutizando.

7. Transmitir confiança aos seus pacientes

Na relação terapêutica, é muito importante que o analista seja uma fonte de confiança para os pacientes. Para isso, é necessário que ele tenha a postura adequada, fale com firmeza e tome atitudes coerentes e sem contradição.

Dessa forma, o laço transferencial pode ser estabelecido com facilidade, o que é um elemento fundamental para que o tratamento aconteça. O paciente ver uma fonte de segurança na figura do terapeuta é uma situação desejada, que contribui para a melhora do quadro.

8. Ser informado

Estar informado é um passo básico para ser analista. Os acontecimentos na economia, política e na sociedade podem gerar muitas influências sobre os pacientes e estar presentes nos relatos deles.

Se o psicanalista acompanha jornais e veículos de divulgação de informação que tenham credibilidade, ele compreende com mais facilidade os conteúdos apresentados pelo paciente. Além disso, fica mais fácil diferenciar quando as dificuldades enfrentadas pelo sujeito são de cunho pessoal ou quando estão relacionadas ao contexto socioeconômico atual.

9. Estar associado a instituições psicanalíticas que forneçam formação contínua na área

Manter a formação contínua é um passo básico para ser um bom psicanalista. Mas para isso, é importante se filiar a uma instituição de confiança. Assim, é possível ter uma formação orientada, ou seja, um direcionamento para crescer na carreira.

Dessa forma, o analista pode ter orientação para realizar a atualização e a reciclagem dos seus conhecimentos. Em uma instituição, o analista conhece outros profissionais mais experientes na área e que podem oferecer uma série de contribuições.

Ser psicanalista é uma tarefa desafiadora. Para desempenhar bem a profissão, é importante atender a uma série de critérios e ter muitas implicação com os estudos em Psicanálise. É importante estar em constante atualização, ter o apoio de uma instituição reconhecida  e apresentar esforços constantes de aprimoramento profissional.

Além disso, são importantes alguns elementos na postura do analista, como paciência, confiança e ter uma escuta sem julgamento. Com essa série de fatores, é possível ter um bom desempenho no trabalho de psicanalista. E então? Gostou de conhecer as habilidades importantes para quem quer ser psicanalista? Aproveite e compartilhe este conteúdo nas redes sociais!

19 comentários para este post
  1. Ter uma mente aberta e um autoconhecimento profundo de si mesmo.

    • Também considero muito importante o profissional ter tempo e condições suficiente para investir melhor em seus estudos.

  2. Na minha opinião é fundamental para um psicanalista ter uma mente aberta e um autoconhecimento de si próprio.

  3. ” Além da mente aberta, acredito que o mesmo , também deve possuir uma preparação e formação mais humana, (humanista)sem deixar de ser profissional e amar o ser humana e buscar de fato ajudar o próximo no quesito da mente, ajudando-o a entendê-lo e juntas em busca da cura e saúde da mente da alma.”

  4. Gostei das dicas elas são fundamentais na interação social. Muito obrigada.

  5. Além dessas dicas, uma característica muito importante em conjunto com todas essas outras é amar o que faz, fazer naturalmente, com este sentimento a cada paciente teremos paciência, ouviremos e analisaremos, cada caso, cada pessoa, estudando cada assunto detalhadamente para trabalhar a auto estima do paciente e observando cada passo seu, rumo ao progresso dia após dia sem sofrimento. …… Por favor me diga. Estou pronta para me matricular no curso senhores professores,meu raciocínio está correto?

  6. Muito legal as dicas, é sempre bom manter informado, caso queira ser um bom profissional.
    Não é nosso papel como psicanalista julga ninguém, mas saber conduzir o paciente com todos os conhecimentos que vamos aprender , para ajudar paciente a encontrar o seu próprio “eu”.

  7. Disposição para aprendizagem com leitura de contexto adequada e atitude profissional e pessoal frente a oportunidades apresentadas.

  8. Ler e ler muito, não apenas as obras dos recomendados autores; ler também os clássicos da literatura universal Shakespeare, Balzac, Dostoiewsky, etc., etc. Manter-se atualizado quanto aos estudos novos de psicanálise, sociologia, antropologia, etc.: E o principal: manter-se em análise constante.

  9. Gostei muito das dicas, estou em processo de organizar a minha vida para poder começar o curso… Essas dicas e mais as dos colegas são muito uteis para o meu autoconhecimento.

  10. Concordo plenamente com as 4 habilidades.Incluo que a pessoa deve ter verdadeira VOCAÇÃO pela PSICANÁLISE.

  11. Característica importantíssima é primeiro você conhecer a si mesmo profundamente. Ter um ouvido atento. Ser rápido no ouvir e vagaroso no falar. Amar profundamente o homem e compreender o ambiente em sua diversidade o qual ele está inserido. Paciência e carinho com os pacientes que sofrem, pois a resposta do tratamento em Saúde Mental é muito lento.

  12. Tem que amar o que faz, acho que isso serve para qualquer profissão, anda mais quando lhe damos com gente !

  13. pedro santana neto
    Muito boas as dica.Para todos.Para ser um bom analista é necessario
    dedicação e muito estudo.Atualize sempre em seminarios,cursos e troca de
    ideias com colegas da área.

  14. Não sou psicanalista,mas pretendo ser, como cristão que sou, creio eu, que todos nós em qualquer vocação que temos, quero deixar aqui três habilidades importantes para ser um psicanálise:
    Possuir o C H A
    CONHECIMENTO-DE CONHECER TEORICAMENTE E NA PRÁTICA
    HABILIDADE-CONHECIMENTO DE PRÁTICA
    ATITUDE-FAZER ACONTECER, PARTIR PARA AÇÃO
    OBS. A VIDA É 80% DE ATITUDE, 10% DE CONHECIMENTO E 10% DE HABILIDADE
    UM FORTE ABRAÇO A TODOS!

  15. O meu entender pra ser um psicanalista…primeiro é necessário se conhecer primeiro… segundo conhecer o que é uma alma.. terceiro amar como se fosse ele mesmo… quarto entender o outro em primeiro lugar, e amar verdadeiramente… esse é o meu parecer… não é uma tese que estou defendendo..!!

Deixe uma resposta